quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Há sempre um novo dia

Foto retirada da internet.
   Depois de um dia estressante, fui me deitar. Antes de dormir, fiz uma coisa que há muito tempo não fazia: conversei com Deus. Nada de orações ou gestos repetidos. De coração aberto e de forma espontânea, contei a Ele todos os meus medos. Pedi direcionamento para as minhas escolhas e perdão pela minha impaciência. Por muitas vezes, quis acelerar o ritmo e pular as etapas, sem enxergar os propósitos que Ele tinha na minha vida. Quis admirar a beleza das borboletas, mas não queria "perder tempo" sendo casulo. Queria ver os resultados, antes mesmo de começar a resolver os problemas.

   Pensei nas vezes que não fui capaz de enxergar os pequenos milagres... Nas vezes, que deixei de agradecer e de, até mesmo, acreditar que as coisas pudessem dar certo. Por muitas vezes, achei que não ia conseguir sobreviver a uma ou outra desilusão, que não teria força para levantar e tentar novamente. Enxerguei o fim, quando, na verdade, Ele só estava me dando a oportunidade de recomeçar.

    Estou longe de entender tudo que está sendo preparado para mim, mas sei que, por mais difícil que tenha sido o dia de hoje, há sempre um novo dia.